Portuguese Beef rumo à internacionalização

 

MA_vacas autoctones

Projeto Portugueses Beef quer promover a qualidade das carnes nacionais junto de importadores e distribuidores 

Federação Nacional das Associações de Raças Autóctones lança marca Portuguese Beef para promover e potenciar a internacionalização da carne bovina das raças autóctones portuguesas. O projeto Portuguese Beef aposta na divulgação das raças Arouquesa, Barrosã, Cachena, Marinhoa, Maronesa, Minhota e Mirandesa. Os mercados alvo são a Alemanha, Canadá, França, Luxemburgo e Reino Unido.

 

Rui Jorge Dantas, Presidente da Direção da FERA, refere ‘queremos alavancar a procura por produtos de reconhecida qualidade com Denominação de Origem, cujo modo de produção se desenvolve através da alimentação em pastos naturais, respeitando sempre o ecossistema’. De igual modo, pretendemos “fomentar as exportações, a criação de emprego e incentivar o surgimento de novos produtos, aliando a tradição à inovação”, remata.

Para além da criação da marca Portuguese Beef e das respetivas submarcas, que reforçam a qualidade dos produtos e são uma referência ao consumidor final, a estratégia assenta em ações de proximidade com o público-alvo.

Mais próximo dos distribuidores

O processo de promoção, divulgação e disseminação da marca e das submarcas passará pela participação em Feiras Internacionais e a concretização de Private Professional Exhibitions nos mercados-alvo europeus e de Missões de Importadores em território nacional. As ações irão privilegiar importadores e distribuidores provenientes do retalho alimentar, restauração, talhos, mercearias e lojas gourmet, bem como, o fomento de parcerias com instituições, associações, federações homólogas.

As raças autóctones nacionais constituem uma das principais razões para Portugal ser considerado uma região ‘Hot Spot’ de biodiversidade pela Organização para a Agricultura e Alimentação das Nações Unidas (FAO).

Por tradição, as raças Arouquesa, Barrosã, Cachena, Marinhoa, Maronesa, Minhota e Mirandesa estabelecem-se essencialmente nas zonas do interior, em territórios de baixa densidade e em sistemas de produção equilibrados, sustentáveis e ecológicos, traduzindo uma adaptação dos animais à diversidade das regiões

O projeto Portuguese Beef conta com o apoio do COMPETE 2020 e envolve um investimento elegível de 427 mil euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 363 mil euros.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s