Ostras regressam ao Sado

MA_ostras

A ostra portuguesa do estuário do Sado teve uma grande importância económica na década de 70 do século passado 

Os bancos naturais de ostra portuguesa do estuário do Sado têm vindo a recuperar nos últimos anos. Conclusões de estudo científico CRASSOSADO e que representam boas notícias para a economia local.

Os resultados da segunda fase do CRASSOSADO, concluída em agosto último, permitiu confirmar o crescimento dos bancos de ostra no estuário do Sado, agora com amostragens no Esteiro da Marateca e na zona da Carrasqueira. Estas localizações, que se somam às já detetadas numa primeira fase, revelam espécimes em bom estado, com indícios de recrutamento e crescimento recente.

Maria de Jesus Fernandes, diretora do departamento de Conservação da Natureza e das Florestas de Lisboa e Vale do Tejo do ICNF, revela que esta fase do estudo focou-se na determinação de ameaças e oportunidades para a exploração da ostra portuguesa e incluiu a realização de inquéritos aos ostreicultores do estuário do Sado. “O nosso intuito é o de contribuir para conciliar a rentabilidade da atividade com a gestão sustentável deste importante recurso natural, reforça.

A ostra portuguesa do estuário do Sado teve a sua importância económica nos anos 70 do século passado. Porém, praticamente desapareceu devido ao aumento da poluição nas águas do rio, associado ao surgimento de patologias graves nas populações e à excessiva exploração do recurso. No entanto, nos últimos anos as populações naturais de ostras têm vindo a expandir-se, acreditando-se que poderá reafirmar-se como um recurso de elevado potencial económico para a comunidade ribeirinha de Setúbal.

O estudo científico CRASSOSADO iniciado em 2014/2015 visa estudar as condições de desenvolvimento da ostra portuguesa (Crassostrea angulata) no estuário do Sado. Patrocinado pela The Navigator Company, a investigação está a ser realizada pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) em parceria com diversas instituições especializadas nas áreas do mar e do ambiente.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s