Sabe cozinhar peixe?

Cozinhar polvo

A Docapesca Portos e Lotas SA e as Escolas de Hotelaria e Turismo podem dar uma ajuda! Nos dias 6 e 7 de setembro, em Tavira, o Jardim do Coreto será palco de aulas de culinária e de showcookings. Os convidados principais são o Polvo, o Choco, a Cavala e o Carapau.

Na II edição da Feira da Dieta Mediterrânica, declarada em 2013 Património Mundial e Imaterial da Humanidade, pela UNESCO, tudo anda à volta da Dieta Mediterrânica. O pescado é um dos elementos essenciais desta base alimentar.

Manuel Serra, Coordenador Técnico das Escolas de Hotelaria e Turismo do Algarve, explica que a escolha destas quatro variedades piscícolas – Polvo, o Choco, a Cavala e o Carapau – encaixa na estratégia de promoção do pescado, levada a cabo pela Docapesca, visto “tratar-se de espécies que se encontram em abundância na costa portuguesa”. A parceria com as Escolas de Hotelaria e Turismo visa potenciar a venda, apresentando estes tipos de pescado em confeções tanto tradicionais, como inovadoras, aumentando a procura, levando à consequente valorização do pescado em lota.

“Esta prática leva a que o conhecimento não se esvaneça no tempo, valorizando o sabor das iguarias, conferido maioritariamente pelas ervas aromáticas autóctones, uma das razões que leva diferentes gerações e identidades culturais a apreciar facilmente determinada confeção de estilo mediterrânico”, conta o responsável ao Mercado Alimentar.

A criatividade e a inovação são outros fatores que potenciam a riqueza gastronómica deste tipo de cozinha, e que potencia “diferentes conjugações de aromas e sabores que, afinando os retoques na apresentação, em muito valorizam as tradicionais confeções mediterrânicas”, continua.

Assim, nos próximos dias 6 e 7 de setembro, no Jardim do Coreto, poderá assistir a aulas de culinária e showcooking, uma prática de cozinha ao vivo que permite transmitir conhecimento, captando a atenção e passando a mesma mensagem em pouco tempo, a um grande número de interessados. “Trata-se de uma forma apelativa de passar a mensagem, principalmente quando no final se convida o público a degustar o produto final”.

No local, para além da confeção de iguarias ao vivo, em que o público observa enquanto ouve uma descrição da confeção, os interessados poderão ainda participar na confeção dos pratos. No final da confeção, o público tem oportunidade de degustar e interagir com o(s) dinamizador(es) da ação, aprofundando o tema e esclarecendo eventuais curiosidades.

 

Saiba mais aqui

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s