Bacalhau para Portugal sem fosfatos

bacalhau 2

A Ministra da Agricultura e Mar, Assunção Cristas, assinou um acordo para garantir que o bacalhau vendido a Portugal não contém fosfatos, à semelhança do que fez com a Noruega em dezembro.

Assunção Cristas esclareceu que há garantias e um “mecanismo de observação que tem salvaguardado o bacalhau” que se destina ao mercado português, que é “esmagadoramente importado da Noruega”. Em breve será também criada uma lista de empresas certificadas pelas entidades islandesas, que respeitam a cura tradicional portuguesa. Uma forma de garantir a salvaguarda dos produtores nacionais.

O objecivo é dar garantias adicionais ao consumidor português, já que a utilização destes aditivos no bacalhau foi aprovada pela Comissão Europeia, em julho de 2013, com o voto favorável de Portugal.

Os polifosfatos são um aditivo químico que retém a humidade do peixe, sendo a sua utilização contestada pela Associação dos Industriais do Bacalhau que alega que estes fazem aumentar o tempo de cura, implicando um agravamento dos preços, para além disso, modificam a textura, a cor e o sabor do bacalhau.

 

Com Lusa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s