Se está grávida, evite as bagas goji

Goji

O alerta é da Natural Medicines Comprehensive, um banco de dados que fornece informação sobre os produtos de suplementos alimentares e ingredientes. Mas há outros riscos que devem ser ponderados.

Apesar de estarem na moda e referenciadas para resolver várias maleitas, a verdade é que ainda existe pouco evidência científica sobre os ganhos associados ao seu consumo. Aliás, um estudo divulgado pela Natural Medicines Comprehensive desaconselha mesmo a sua ingestão a grávidas ou lactantes. Em causa uma substância química, a betaína, que pode causar aborto, para além de ser perigoso para o bebé, aquando da amamentação.

O alerta não vem nos rótulos das embalagens das bagas goji e pouco também se fala do risco da sua ingestão quando associada a medicamentos, como os da hipertensão ou da diabetes. “É importante não esquecer que os produtos naturais não são sempre necessariamente seguro é preciso ter cuidado ao consumi-los”, refere o documento.

Nos últimos anos as bagas goji ganharam estatuto de superalimento. Muito consumida no oriente, a panaceia de benefícios está associada ao controlo da diabetes, das alterações da pressão alta, da má circulação ou mesmo na profilaxia da malária. Há também quem a recomende para a disfunção eréctil, para minimizar as tonturas, zumbido nos ouvidos ou mesmo para reduzir a febre, irritabilidade, hemorragias nasais, tosse e chiado no peito.

Consumidas cruas ou cozinhados, há também quem as consuma enquanto tónico para os músculos e ossos. Na verdade, as bangas goji contêm substâncias químicas que interagem com a pressão arterial e o açúcar no sangue. Contudo, e para já, os estudos científicos alertam para os riscos associados a um consumo indiscriminado ou associado à toma de alguns fármacos.

Dado que alguns fármacos são alterados e processados pelo fígado, tudo indica que a duplicidade de químicos no organismo – goji e medicamentos – pode diminuir a rapidez com que o fígado os decompõe e até aumentar os efeitos colaterais de alguns medicamentos.

É o que parece estar a acontecer em pessoas com tensão baixa, já que o consumo regular de bagas pode fazer baixar ainda mais o ritmo cardíaco. A mesma interação no caso da toma de medicação para controlar a diabetes. Estudos demonstram que a interação entre a ingestão paralela de medicamentos da diabetes e das bagas de goji pode levar a quebras acentuadas de açúcar. O que implica um controlo ainda mais apertado da monitorização dos níveis de açúcar.

Mesmo em relação à dose certa, tudo depende de fatores como a idade, sexo e estado de saúde. Por isso é importante não esquecer que os produtos naturais não são sempre necessariamente seguro. Certifique-se que segue as instruções relevantes sobre os rótulos e consulte o seu farmacêutico ou médico ou outro profissional de saúde antes de usar.

 

Saiba mais aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s